Um dos melhores livros que li recentemente se chama ‘O Artífice’, no original ‘The Craftsman’ de Richard Sennett.  Li a dica numa coluna da Nina Horta, que escreve na FSP sobre culinária – adoro os livros dela!

Gosto mais da capa do original,embora a imagem da edição brasileira (Record) seja legal também,

gosto do clima meio  ‘bagunçado’ de ateliê.., embora ultimamente tenho sentido falta de mais organização no meu cotidiano, pois descobri que é um jeito melhor de ACHAR AS COISAS, quando estão perdidas… rsrsrs

Enfim, o livro é bacana, e veio de encontro a uma série de sentimentos que tenho tido nos últimos tempos, depois que decidi investir mais tempo no aprendizado e aperfeiçoamento da arte de fazer cerâmica. Ele filosofa como o ‘skill’ do artesão pode ser aplicado na vida. No resumo, em seu site (www.richardsennett.com), diz: “The Craftsman names a basic human impulse: the desire to do a job well for its own sake. (…) suggests ways of using tools, organizing work, and thinking about materials that remain alternative, viable proposals about how to conduct life with skill”.

Um dos meus projetos para 2010 é reler o livro, e preparar um apanhado geral para apresentar num ‘sarau’ reflexivo, onde poderíamos reunir pessoas ligadas no assunto. Quem topa?

O que tem a ver o ‘feiticeiro’ do título com o artífice? Bem, sempre me vi como um ‘aprendiz de feiticeiro’, apelido que até usei em um dos inúmeros amigos secretos que participei.., sou um aprendiz de meus mestres – terrenos e espirituais -, mas hoje, acho que estou me aproximando de ser também um feiticeiro, talvez júnior, mas com alguma coisa para dizer, trocar, além de apenas absorver.

Bjs e bom sábado pra vcs! Vanvan.

Anúncios