Escrevo para comentar a coluna da Suzana Herculano-Houzel que saiu na Folha Equilíbrio, ontem.  Ela fala dos objetivos que costumamos traçar no ano novo – que para serem realizados precisam que o cérebro trace um plano, uma estratégia, senão não passarão de desejos.  E para tornar os objetivos mais realizáveis, tem uma parte do cérebro (pré-frontal) que trata de traçar planos simples para que consigamos o nosso objetivo, ativando o processo de recompensa cerebral.

O artigo vai de encontro a muitas coisas que penso. Toda caminhada começa com o primeiro passo, todo blog com o primeiro post, e toda meditação com 1 minuto (falta isso ainda na minha vida..). Se traçamos grandes planos, inatingíveis, a frustração é certa, aí vem o desânimo e a desmotivação.  Negócio é ir devagar..

Vou compilar um pequeno poema de DRUMOND que ela cita na coluna, sobre o ano novo:

‘Para ganhar um ano novo que mereça este nome, você, meu caro, tem que merecê-lo, tem que fazê-lo de novo, eu sei que não é fácil, mas tente, experimente, consciente.  É dentro de você que o ano novo cochila e espera desde sempre’.  C.DRUMOND DE ANDRADE

Em tempo: FELIZ ANO NOVO, que os planos se realizem no ano que já nasceu!!

Bjs, Van.

Anúncios