Gente, essa história de ficar limpando armário, rasgando papel, em prateleiras com mais de 20 anos…, parece mais um trabalho de ARQUEOLOGIA do que uma simples faxina..rsrsrs. Imagino seres daqui há 1.000 anos, escarafunchando nossas prateleiras e imaginando que tipo de vida levávamos, o Chico não tinha uma música que falava disso?

No meio de tanta papelada, muitas folhas com a letra das minhas amigas, tão legal isso da letra manuscrita, pena que esse hábito está desaparecendo, mas é interessante como só de olhar o formato de uma grafia vêm sentimentos, e a figura das pessoas se materializa, sua risada, sua voz, palavras.., muito legal!

Bom, fuçando no meio de uma agenda de 1987 (sim, porque costumava guardar as agendas também…loucura? Podem mandar internar…, mas quem sabe um dia alguém se interessasse em fazer uma biografia minha, e como eu ia lembrar de datas, acontecimentos, etc? ), olha só o que encontrei:

Quem nasceu na década de 50/60..rsrs, lembra disso? Que maravilha! Hi-fi era uma loja de discos super-badalada, se não me engano a matriz ficava no Conjunto Nacional, e vc juntava 10 cuponzinhos desses, e podia trocar por um LP ou K7 gravado novinho, a escolher!!! Que maravilha! Puxa gente eu tava quase conseguindo.. já tinha 7! Onde ficou a Hi-Fi? Cadê meus direitos? Vou reclamar no Procon…

Enfim, é legal mexer nos alfarrábios para lembrar de nossas próprias histórias, são tantas emoções, como diria Roberto. Mas o mais legal é que tô conseguindo fazer tudo isso exercendo o desapego (rasguei até os cuponzinhos da Hi-Fi..sniff…), o que aprendemos fica impresso no DNA, o que é relevante fica na memória, sem saudosismos piegas! Abaixo o acúmulo de coisas inúteis!!

Sabia que essa tendência de apego se espalha pra tudo? Inclusive a gordura… (tema recorrente..rsrs), a gente acha que vai precisar um dia, e o corpo na missão de zelar pela nossa sobrevivência, vai acumulando, acumulando..hehe, o metabolismo vai ficando mais lento, é isso mesmo!! Xô gordurinhas, saiam desse corpo que não te pertence!

Que exerçamos a confiança no amanhã, no nosso poder de construir coisas novas, ter dinheiro, fazer novas comidas, novos trabalhos, criar, recriar, consertar, renascer! Sempre há um jeito, uma saída, do passado o que resta é o aprendizado – que podemos acessar para melhorar o presente e o futuro… Depois dêem uma olhadinha no floral Chestnut Bud, que fala exatamente disso..(pasta no canto superior da página)

Beijos!!!!!! Vanvan.

Anúncios