Comprei um livro baratinho e interessante da Suzana Herculano-Houzel, que traz uma visão básica sobre os principais sistemas de funcionamento do cérebro – é uma publicação de 2007 (estou um pouquinho atrasada..rsrs): Fique de bem com seu cérebro.

Um dos capítulos que mais me chamou a atenção, é onde ela fala do sistema de recompensa – uma área do cérebro com cerca de 1cm de diâmetro (!) responsável pelo prazer, chamada ‘núcleo acumbente’. Quanto mais ativada for, maior será nossa sensação de auto-estima e motivação para continuarmos realizando determinadas atividades.

O sistema á ativado quando realizamos alguma coisa que consideramos que ‘deu certo’, como resolver um problema mental, beijar alguém querido, comer (humm, isso pode ser problema..), ouvir música, dançar, ou realizar um trabalho que consideramos ‘bem feito’.  E não é que é verdade mesmo?

Vivencio isso em diversos momentos: ao finalizar um relatório de pesquisa, aprender uma nova coreografia, acabar um bordado ou uma peça de cerâmica, quando considero que estão satisfatórios.. (aqui o importante é não ser muito auto-exigente, aceitando as imperfeições como aprendizado para o futuro…).

Justamente, segundo a autora, a ativação desse sistema é importante por 2 razões:

1) por meio do aprendizado, o cérebro vai aperfeiçoando a sua maneira de agir; mas o importante é oferecer sempre novos desafios, e não simplesmente repetir a mesma tarefa sempre do mesmo jeito..o cérebro A-DO-RA desafios!!

2) outra coisa: a sensação de satisfação fica registrada na memória, que nos faz dar preferência para realizar de novo o que registramos como uma boa experiência.., o que gera a motivação.

Simples, né?  Isso acaba gerando um círculo vicioso bom. A projeção mental de uma atividade prazerosa já provoca uma sensação de prazer antecipada, gerando motivação para realizar a atividade, e por isso, aumentando as chances da tarefa ser bem realizada, o que reforça a sensação de auto-estima e bem-estar, dando início a um novo ciclo.

Se precisar de ânimo para realizar uma tarefa, imagine-se realizando-a com excelentes resultados..seu cérebro vai ficar mais animadinho..rrsrs.  O importante aqui, ou seja, o primeiro desafio é DESCOBRIR O QUE TE DÁ PRAZER, tanto no trabalho como no lazer.

Quando descobrir, invista nisso!  Comece pequeno, por tarefas menores, lembre-se que toda coreografia difícil começa com um primeiro passo. Quando o desafio estiver ‘fácil’, vá aumentando o grau de dificuldade a fim de não causar frustração logo de cara…

E lembre-se que são os estímulos POSITIVOS que motivam o cérebro a continuar, a ter vontade de acertar. Então, não se esqueça de elogiar e valorizar os pequenos passos (seus e dos outros), encorajando seu sistema de recompensa a continuar fazendo o que lhe dá prazer!

Lema de hoje: Viva bem!! Bjs.

Anúncios