Depois de muitos dias de ensaio, canseira total, suor etc, estreamos no domingo dia 5/12, e foi fantástico!

Dia de estréia para mim é dia de realização. Apesar daquela dorzinha de barriga, é uma tensão gostosa e tranquila – um paradoxo? Não, simplesmente a certeza de que tudo que tinha que ser construído já tinha sido, registrado. Todas as crises e tensões dissipadas. Agora era só ir lá e realizar, concretizar.

É um dia em que cumpro um ritual. Passo minha roupa, confiro os apetrechos, reuno os comes, lanchinhos e energéticos, tomo um banho demorado, calço uma havaiana e parto para a ‘guerra’ tranquila e certa da vitória. Sempre um pensamento positivo. Para ajudar, e como parte do ritual, preparo uma garrafinha de água com meus florais pessoais. E preparei também uma ‘poção’ para o grupo, onde juntei:

– Clematis: concentração, pés no chão, cabeça na vida real, concretização de um sonho, realizar o ideal

– Olive: energia, dar vitalidade, tirar o cansaço

– Walnut: proteção para as influências externas, criar um escudo para nos proteger de tudo que poderia nos tirar do caminho escolhido, que todas as interferências externas ficassem de fora de nossas decisões, preservação da individualidade

– Larch: para dar auto-confiança, certeza de que sabemos fazer aquilo

– Chestnut Bud: para não repetir os erros do ‘passado’, é o floral que ajuda a fixar o aprendizado, para não repetirmos alguns erros bestas que acabam se cristalizando

– Holly:o floral do amor universal e incondicional

Sabem que funcionou? Parece que depois da ‘sprayada’ o grupo estava mais coeso, energético, e com um brilho diferente nos olhos, e foi aquela alegria total!

Dia seguinte: muuuito cansaço, dores por todo lado, mas a bonança, sensação de projeto realizado. Agora toca ensaiar e remarcar tudo de novo, pois dançamos no dia 15/12 no Anacã, às 21hs. Dá-lhe ‘Cravo e Cardamomo’!!!!

Anúncios