O floral do ano velho.

O fim do ano me faz pensar em Honeysuckle – não dizemos ‘adeus ano velho’?  Este floral se relaciona com a qualidade de não ficar olhando para o passado com aquela nostalgia melancólica, lembrando as oportunidades perdidas, possibilidades que passaram e esperanças não-realizadas.  Deixemos 2009, o que passou, passou. Vamos em frente!

Honeysuckle ativa a qualidade de viver no presente, reconhecendo que a vida é uma mudança constante, e que precisamos entrar nesse fluxo, sem olhar para trás – senão, viramos estátuas de sal, como a mulher de Ló.

O passado não deve ser esquecido claro, serve como aprendizado, faz parte da nossa vida, nos traz a experiência, mas não devemos nos agarrar a ele desnecessariamente. É muito normal encontrar esse tipo de atitude entre os idosos – para muitos deles essa essência é fundamental, para que não estanquem, e continuem a seguir em frente, pois o passado não volta mais.

A convivência com minha sogra na última semana do ano me fez pensar muito nesse floral, assim como no meu pai, que é um eterno saudosista, e fica querendo que tudo volte a ser como antigamente, a família, o trabalho, os costumes, etc.  É típico de pessoas que começam frases como: ‘No meu tempo…’

Acho que Honeysuckle funciona bem combinado com Chestnut Bud (o floral que trabalha o aprendizado com os erros do passado) e Rock Water (o floral que abre a flexibilidade). Essa trilogia vai bem com esse quadro saudosista do idoso. Veja em outras abas mais detalhes sobre os outros florais.

Afirmações para praticar, que evocam a energia de Honeysuckle:

– Nada jamais permanece o mesmo

– A vida está acontecendo agora

– Cada dia é novo e emocionante*

(*) Fonte: Terapia Floral do Dr Bach – Teoria e Prática, Mechthild Scheffer

Anúncios