Willow se relaciona ao pensamento negativo, ressentimento, amargura, culminando em sentimentos de inveja.  Quem nunca sentiu inveja um dia, não é mesmo?  A pessoa em estado de Willow negativo acha que o mundo se voltou contra ela, é amarga, chorona, se acha a vítima, e enxerga em primeiro lugar sempre o lado negativo das coisas. Tende a menosprezar as coisas boas que acontecem na sua vida, no seu cotidiano, e parece estar sempre insatisfeita, inveja a boa fortuna dos outros e pode se tornar destrutiva – primeiro com ela mesmo, depois com os outros.

Willow é o salgueiro, uma árvore muito semelhante ao que conhecemos aqui no Brasil como ‘chorão’, aquela que costuma ser encontrada perto de lagos e rios.  Abaixo, o floral.

Podemos ter dias de Willow, mas existem Willows crônicos; neste caso, infelizmente a pessoa acaba desencadeando efeitos destrutivos tanto para si quanto para o meio ambiente.  Uma maçã estragada que pode contaminar as outras da cesta. Precisamos aprender a nos proteger dessas influências do tipo Willow.

Um jeito é tomar o próprio floral, ou mesmo espalhá-lo com spray, no ambiente que esteja precisando.

O Willow traz a sombra, uma pessoa Willow característica tem a aparência escura, e os cantos da boca virados pra baixo. Mas, como diz Mechthild Scheffer* ‘onde há muita sombra há muita luz’.  O salgueiro é símbolo de luto, mas também de ‘conhecimento infinito e sabedoria que nunca falha’. 

O floral ajuda as pessoas a verem o lado positivo da vida, dos acontecimentos.  Faz reconhecer que cada um é o ‘arquiteto do próprio destino’, que o indivíduo tem a responsabilidade sobre o que lhe acontece, e pode mudar sintonizando o positivo (tem a ver com o famoso ‘livre arbítrio’).  Param de por a culpa no alheio, nas interferências externas, e assumem plena responsabilidade pelo seu próprio destino.

Algumas medidas de apoio sugeridas pela autora:

– pondere a lei de causa e efeito, no conceito do carma

– procure a companhia de pessoas alegres, um coral ou grupo de música

– procure passatempos criativos, que permitam a expressão de si mesmo e um sentimento de realização

Bjs, e até o próximo! Van.

(*) in Terapia Floral do Dr. Bach – Teoria e Prática.

Anúncios